Durante o mês de Março de 2019, a Gulfstream fez um tour pela América do Sul com uma de suas mais novas aeronaves, o Gulfstream G500, que faz parte da nova família de aeronaves, junto ao seu irmão um pouco maior, o G600.

Ambos trazem o que há de mais novo em tecnologia, tanto no cockpit, quanto na cabine de passageiros.

Incorporando touch screen em 10 telas no cockpit, sendo 3 no overhead panel, 2 em cada extremidade do main panel, 2 no center pedestal (como se fossem o FMC) e mais um igual a esses 4 (que mais parecem iPads), no painel do jump seat. Grande parte dos sistemas são controlados por touch, com algumas exceções que podem ser vistas nas fotos do overhead, e também o piloto automático que é controlado através do Flight Guidance Panel com seus botões e knobs de seleção de altitude/velocidade/proa, porém, os dois standby instruments nas pontas, também são touch screen.

O G500 também está equipado com o EVS de última geração, o Enhanced Vision System é uma câmera infravermelha instalada no nariz da aeronave e traz uma melhora significativa na consciência situacional em baixa visibilidade, a Gulfstream é pioneira na aviação executiva a trazer a terceira geração do EVS, que vem como item de fábrica.

A cabine de passageiros não fica pra trás, com ar 100% fresco a cada 2 minutos e uma altitude de cabine de apenas 4.850 pés/1.478 metros mesmo se estiver voando a 51.000 pés (sim, FL510!) que é o teto operacional da aeronave.  “A combinação de ar limpo e reabastecido e uma baixa altitude interior ajuda a reduzir os efeitos do jet lag para que os passageiros cheguem se sentindo revigorados e alertas”.

Uma característica icônica da Gulfstream são suas grandes janelas ovais, e a do G500/600 são as mesmas do irmão maior, o G650, e são simplesmente as maiores janelas em cabines de passageiros na aviação civil atualmente. A cabine tem uma largura ótima, e a altura de 1,93m faz você se sentir muito a vontade dentro do avião.

O alcance do avião em velocidade de cruzeiro de longo alcance (Mach .85) é de 9.630km, suficiente para fazer São Paulo – Londres/Chicago/Nairobi. Lembrando que Mach .85, ou 85% da velocidade do som, é a mesma velocidade que os widebodies como 747, 787, A350 voam. Em cruzeiro de alta velocidade, a Mach .90, o consumo é aumentado, porém ele ainda é capaz de fazer Guarulhos – Lisboa/Nova Iorque/Joanesburgo direto.

Até a presente data (01/04/2019) 17 modelos do G500 já foram entregues a clientes, se você decidir comprar o seu hoje prepare-se, só receberá a partir do terceiro trimestre de 2021. Será um prazer para os olhos ver esses belíssimos jatos executivos tomarem os céus num futuro próximo. Essa é a nova era da Gulfstream.

Para mais informações, acesse:
http://pt.gulfstream.com/aircraft/gulfstream-g500

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *